sexta-feira, 29 de julho de 2011

Plano de parto - É bom mesmo ter um??

Essa semana, tive acesso à um plano de parto muito legal, elaborado pela queridíssima Rebeca Doula, de BH, MG. Esse é o modelo dela, mas há outros modelos muito bacanas, elaborados por outras doulas e gestantes. Cada plano é modelado de acordo com sua necessidade e seu querer!!

Na lista que participo perguntaram: Mas esse plano vale msm pra alguma coisa, visto o sistema obstétrico que temos atualmente no Brasil?
Eu diria que vale, pelo menos, tentar!!!
Eu parí pelo SUS e só consegui quase nada de intervenções pq minha doula já sabia o que eu queria (como pensei que minha baby ainda demoraria, relaxei e nao fiz o plano escrito... mas não vou bobear na pxma vez). O sistema hj realmente, não beneficia nada pra gestante, nesse sentido, se vc praticamente não parir numa casa de parto ou num PD... mas como eu disse, eu ainda acredito que vale pelo menos, tentar!!!

Eu gostei muito, espero que gostem tb!!

**********************************************************

Plano de Parto
Meu nome: xxx
Minha Data provável: 10/10
Companheiro: xxx
Bebê: João ou Maria, não sabemos o sexo!
Início do trabalho de parto – em casa:
- Se a bolsa romper antes das contrações avisarei minha enfermeira obstetra e doula para um acompanhamento em casa até que as contrações se iniciem
- Se a bolsa estiver íntegra desejo aguardar em casa até o início da fase ativa para só então me encaminhar ao local de parto
- Enquanto estiver em casa, se estiver no meu quarto ou banheiro, não quero ninguém batendo na porta ou entrando sem permissão.
- Peço que se alguém da família acreditar que eu estou sofrendo ao invés de lutando, se retire.
Internação:
- Internar na fase ativa, ou seja, com pelo menos  5 cm de dilatação e 3 contrações em 10 minutos.
- Se no exame eu estiver com menos do que isso e se estiver tudo bem comigo e com o bebê irei para casa ou ficarei caminhando perto do hospital com minha doula
- Não quero enema (lavagem intestinal e anal com medicamentos) e tricotomia  (depilação dos pelos pubianos com lâmina)
- Não quero que mantenham acesso a minha veia de rotina
- Não quero usar a camisola do hospital se esta tiver abertura que deixa à mostra partes do meu corpo, prefiro usar uma minha.
Trabalho de parto:
- Presença de meu companheiro e de minha doula (ou enfermeira obstetra) o tempo todo
- Não quero soro na veia, nem puro, nem com ocitocina
- Quero poder beber líquidos e comer alimentos energéticos (chocolate, barra de cereal)
- Quero me movimentar buscando meu conforto, não quero ficar na cama
- Uso ilimitado do chuveiro e outras alternativas de alívio da dor (música, massagem, respirações)
- Escutar o neném com sonar, não no cardiotoco para não limitar minhas posições
- Não quero exame de toque com freqüência, quero poder negar
- Quero ser chamada pelo meu nome
- Não desejo uso de analgésicos ou calmantes, pedirei se achar necessário. Antes de fazer uso de analgésicos quero tentar alternativas para a diminuição do desconforto. Aceito sugestões.
- Não quero medicação para enjôo ou cansaço (sem qualquer sedação)
- Quero tentar posições ou movimentos antes de iniciar o uso de ocitocina (seja qual for a indicação)
- Quero poder ficar deitada se for meu desejo
- Não quero ruptura artificial da bolsa
- Peço que espere o intervalo das contrações para conversar comigo
- Se eu estiver no chuveiro escutar o bebê lá mesmo
- Respeitar quando eu recusar algum procedimento
- Me incentivar a vocalizar, emitir sons ajuda a reduzir a sensação de dor.
- Evitar conversa paralela que me desconcentre.
- Quero que meu marido ou doula fotografe e filme momentos importantes.
- Quero ouvir músicas, acender ou apagar as luzes, fechar a porta e a janela
- Não quero a equipe de enfermagem entrando e saindo do quarto sem permissão.
- Não quero comentários terroristas como “não pode respirar assim senão o bebê entra em sofrimento”
Expulsivo:
- Não quero ir para o bloco obstétrico, prefiro ter meu neném no quarto ou banheiro.
- Quero usar a cadeira de parto ou uma posição vertical. Na ausência de uma dessas vou me sustentar em uma cadeira comum, ou em meu marido ou doula para ficar mais confortável e vertical.
- Quero poder improvisar a posição de cócoras com um campo forrando o chão, não precisa de aparelhagem para essa posição ser possível
- Se estiver na cama (ou na talha litotômica, em último caso) quero tentar uma posição de lado.
- Quero fazer força quando me der vontade, não quero ser guiada (a não ser que esteja sob efeito de anestésicos) ou pressionada.
- Não quero que fiquem tocando meu períneo no período expulsivo.
- Quero palavras de incentivo, se possível ver os cabelinhos do bebê através de um espelho.
- Prefiro luz baixa, porta fechada, ambiente calmo.
- Não quero episiotomia - a menos que a criança esteja em risco e precise nascer logo.
- Gostaria que o períneo fosse amparado com uma compressa para não lacerar.
- Não quero manobras para a saída do bebê  - a menos que seja estritamente necessário devido à sua saúde. Nesse caso dizer antes de aplicar a manobra e explicar o porquê.
- Se a criança estiver em OS quero que sugiram exercícios para virá-la para evitar intervenções
- Quero ter o meu bebê imediatamente em meu colo após o nascimento. Eu mesma quero descobrir o sexo dele.
- Peço que evite a sucção das vias respiratórias, se for necessário prefiro que seja feito enquanto ela está comigo.
- O pai cortará o cordão umbilical. Se ele não desejar, eu mesma quero fazê-lo.
Após o parto: 
- Prefiro aguardar expulsão espontânea da placenta com auxílio da amamentação, não quero massagem, tração ou infusão intravenosa de ocitocina.
- Aceito injeção de ocitocina intramuscular.
- Bebê comigo o tempo todo, mesmo para avaliação e exames.
- Se houver laceração de primeiro grau não precisa suturar. Se for de segundo grau quero anestesia local, sutura intradérmica.
Cuidados com o bebê:
- Deixar no meu colo o tempo que eu quiser após o nascimento.
- Quero amamentar na primeira hora.
- Não passar sonda em lugar nenhum (gástrica, anal)
- Não aplicar colírio pois não tenho nenhuma DST que possa contaminar a criança.
- Não dar vitamina K sem me consultar, talvez eu queira fazer isso com o bebê mamando.
- Amamentação sob livre demanda, não oferecer água glicosada ou bicos. 
- Alojamento conjunto o tempo todo, sem separação para observação. Caso seja necessária a separação o pai deverá acompanhá-la o tempo inteiro.
- Avaliação pediátrica sempre no quarto e na presença de um dos pais.
- Desejo dar banho em casa para que a criança absorva todo o vérnix.
- Eu, o pai ou alguém de minha confiança vestirá a primeira roupa.
- Caso seja necessário algum procedimento de urgência me avisar dos detalhes e porque está sendo feito.
Caso a cesárea seja necessária. 
- Gostaria da presença de meu marido e doula.
- Quero filmar.
- Anestesia peridural se possível, sem sedação.
- Não quero minhas mãos presas. Caso não seja possível quero que me soltem para que eu possa segurar meu bebê quando nascer.
- Quero remover o campo para ver o neném nascer.
- Imediatamente antes do nascimento gostaria que as luzes fossem abaixadas e o ar condicionado desligado.
- Após o nascimento gostaria que colocassem o bebê sobre meu peito imediatamente, sem separação.
- Amamentação já na sala de cirurgia.
- Sem separação e sem intervenções assim como descrito assim.
Observações:
- Se eu não tiver condições de decidir sobre alguma intervenção meu marido está apto a decidir por nós.
- Prefiro uma laceração a uma episio, e prefiro um fórceps ou vácuo a uma cesárea.
- Em caso de indução faço questão de uma doula comigo
- Se a posição da criança ou da placenta for desfavorável ao parto normal faço questão de aguardar pelo TP ou, na impossibilidade, pelo menos os pródromos (placenta prévia total, por exemplo).
Este plano de parto é baseado em evidências científicas e é fundamental para nós respeitá-lo ao máximo.
Agradeço a compreensão da equipe envolvida e por participarem desse momento tão importante para a nossa família.

Um comentário:

Aline disse...

eeeeeeeeeee, Q LEGAL, JÁ COPIEI E IMPRIMI, QUERO FAZER... BJS